Exposição profissional a agentes químicos cancerígenos

O cancro é a primeira causa de mortalidade ligada ao trabalho na EU

Segundo informação disponibilizada no site da OSHA, o cancro é a primeira causa de mortalidade ligada ao trabalho na UE, representando 53 % do total de óbitos, e constitui, por conseguinte, o principal risco para a saúde dos trabalhadores na União Europeia.

AQ Cancerigenos

De acordo com a Diretiva Quadro SST (89/391/CEE) e a Diretiva CM (2004/37/EC) uma das obrigações das entidades patronais é a identificação e avaliação dos riscos para os trabalhadores associados à exposição a determinados agentes cancerígenos e mutagénicos e, caso existam, devem ser eliminados ou evitar-se que os trabalhadores sejam a eles expostos. Se tal não for possível ou praticável, então a exposição a agentes cancerígenos, deve ser reduzida tanto quanto possível.

Neste contexto, a ausência de valores-limite de exposição profissional para alguns agentes cancerígenos e os elevados níveis de outros conduz não só a uma proteção insuficiente dos trabalhadores da União Europeia, mas pode igualmente ter consequências negativas para o mercado interno.

Com base nos contributos de investigadores, empregadores, trabalhadores, representantes dos Estados-Membros e inspetores do trabalho, a Comissão propôs valores-limite para uma lista de 13 agentes químicos prioritários identificados através do processo de consulta, na qual constam, por exemplo o Pó de madeira de folhosas, cujas atividades relevantes são a indústria da madeira e mobiliário, responsável pelos cancros sinonasal e nasofaríngeo.

Aceda à proposta da lista de 13 agentes químicos cancerígenos prioritários >>>

Para mais informações consulte o site da OSHA em https://osha.europa.eu/pt